Exercícios& 
Fisioterapia Vol 1 & 2
Últimos Artigos
Participe da Lista de e-mails
Categorias

O Complexo do Ombro #03

As Articulações do Ombro


O ombro não é UMA articulação, é na verdade um complexo de cinco articulações que conformam o “Complexo do Ombro”. Estas cinco articulações podem ser divididas em dois grupos


Primeiro Grupo possui uma articulação verdadeira e uma falsa, o segundo grupo possui uma articulação falsa e duas verdadeiras.


*Articulação Falsa é aquela que não possui dois componentes ósseos ligados por ligamentos, nem duas superfícies cartilaginosas deslizando uma sobre a outra; vamos ver agora na explicação de cada grupo e ficará mais fácil a compreensão.


Elas estão numeradas conforme a imagem.


1º Grupo Articular


(1) Articulação Escapulo-umeral (verdadeira)


(2) Articulação Subdeltoidea: Do ponto de anatômico ela não é uma articulação, porém do ponto de vista biomecânico ela tem o papel de uma articulação, devido ao fato de serem duas superfícies que desempenham um movimento, essa articulação está unida intimamente a articulação escapulo-umeral, qualquer movimento na E-U produz movimento na Subdeltoidea.


2º Grupo Articular


(3) Articulação Escapulo Torácica: Mais uma articulação não anatômica, mas biomecânica, ela não pode atuar sem as outras duas articulações deste grupo, mas é a que desempenha a maior importância nestes movimentos.


(4) Articulação Acrômio-Clavicular: Esta faz a união entre a porção anterior com a porção posterior deste complexo; é uma articulação verdadeira.


(5) Articulação Esternocostoclavicular: Uma articulação verdadeira, e a única ligação óssea/ligamentar do membro superior com o restante do corpo, as demais ligações são através de músculos e tendões.




Esta divisão em dois grupos é imposta devido aos movimentos, cada articulação de um grupo está unida a sua irmão de forma mecânica, atuam necessariamente em conjunto.


Na prática os dois grupos funcionam de forma simultânea, em proporções diferentes ao longo do arco de movimento executado. Então de certo modo podemos afirmar que todas estas articulações trabalham de forma simultânea em proporções variáveis para uma boa saúde do ombro.


Superfícies articulares da Articulação Escapulo-umeral


Como o ombro apresenta duas superfícies esféricas com certa congruência, tratamos de uma articulação do tipo Enartrose, com três eixos (quatro) e três graus de liberdade.


Você sabia? Enartrose significa, articulação móvel constituída por uma eminência óssea arredondada encaixada em uma cavidade profunda.


As porções que compõem a articulação glenoumeral são:

Cabeça umeral

Cavidade Glenoide da Escápula

Lábio (Labrum) da Glenoide


(a) A Cabeça do úmero, comparada a uma esfera de 3 cm de raio em média, na verdade, um terço de esfera para ser mais preciso, em uma orientação espacial, para dentro, para cima e para trás.


Na verdade essa esfera está longe de ser perfeitamente regular, visto que seu diâmetro vertical é maior que seu diâmetro Antero-posterior.


Devido a essa conformação nativa da cabeça umeral, o centro articular, não é um único ponto, mas sim uma sequência de pontos formando uma curva em espiral, portanto quando a região superior da cabeça umeral entra em contado com a glenoide, a região, de apoio é maior e a articulação está mais estável. (Por esta razão as mobilizações articulares muitas vezes são ensinadas nesta postura).


O eixo da articulação (cabeça umeral) forma um ângulo de 135º com a diáfise e um ângulo de 45º com o horizonte, na postura em pé.


(b) A cavidade Glenoide da escápula, localizada no ângulo superior-externo do corpo da escápula, se orienta para fora e para frente (levemente para cima), essa conformação da cavidade glenoide faz um encaixe otimizando os movimentos em maior grau de liberdade possível.


A cavidade é côncava tanto na vertical como na horizontal (ou transversal), mas essa concavidade não é 100% regular (lisa), nem tão acentuada como a esfera que compõe a cabeça do úmero, em sua parte superior ela apresenta uma superfície menor que a cabeça umeral e essa característica permite a elevação do braço a 180º.


Se tanto a cavidade glenoide quando a cabeça umeral fossem planas poderíamos verificar que a cavidade glenoide apresenta superfície menor que a cabeça umeral.


(c) O Labrum, esse anel fibrocartilaginoso localizado na margem da cavidade glenoide, para aumentar ligeiramente a superfície articular desta, acentua também a concavidade da glenoide, mas dessa forma aumentam a congruência entre as proeminências ósseas da articulação.


No Próximo Artigo sobre o complexo do ombro falaremos sobre os Centros Instantâneos de Rotação, onde são "ancorados os eixos do movimento" durante a abdução, flexão e rotação.

Assine nosso Newsletter para ficar informado sempre quando um novo artigo estiver no ar!

Forte Abraço e Bons estudos!

Contato

© 2014 by Fisioterapeuta Lucas Job 

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Entre em contato comigo por aqui

terei prazer em responder a qualquer 

dúvida

Visite nossas redes sociais:

Nome *

Email *

Assunto

Mensagem