Exercícios& 
Fisioterapia Vol 1 & 2
Últimos Artigos
Participe da Lista de e-mails
Categorias

Complexo do Quadril #04

A Articulação Coxofemoral


A Articulação Coxofemoral mais conhecida como “articulação do quadril” é usada como exemplo para articulação esferoide. Ela é constituída pela cabeça do fêmur e pelo acetábulo da pelve.


Assim como a articulação do ombro a glenoumeral, a coxofemoral é multiaxial, como vimos no artigo #03 desta série, diferente da articulação do ombro a coxofemoral privilegia a estabilidade ao invés da mobilidade.


A estabilidade da articulação do quadril é dada por diversas fontes, como a profundidade do acetábulo, a presença do lábio do acetábulo, uma estrutura fibrocartilaginosa que circula toda a fossa do acetábulo deixando-a mais profunda.


O Lábio ou Lábrum não é um anel completo, então outra estrutura ajuda a fixar esta articulação o ligamento transverso do acetábulo. O lábio possui múltiplas funções, aprofundar a articulação e absorver os choques, lubrificar a articulação, distribuir as forças articulares, e resistir o movimento vertical e lateral da cabeça do fêmur no acetábulo (Groh e Herrera 2009)





Os Ligamentos da Articulação Coxofemoral


Os ligamentos do quadril formam uma “luva”, uma cápsula que circunda e reveste as articulações, indo da fossa do acetábulo até o colo do fêmur, estabilizando de forma passiva a articulação do quadril. A cápsula articular funde-se com os fortes ligamentos auxiliando no suporte da articulação, os ligamentos que formam esta armadura ao redor da articulação são: Iliofemoral, pubofemoral,isquiofemoral e redondo.







Ligamento Iliofemoral: este ligamento também é conhecido como ligamento em , situa--se na espinha ilíaca ântero-inferior e divide-se e insere-se na linha intertrocantérica na porção superior e inferior, recobrindo a cápsula articular na região ântero-superior sendo um dos ligamentos mais fortes do corpo, limita a extensão do quadril.












Ligamento Pubofemoral: Este ligamento se estende do ramo púbico superior do osso do púbis até a superfície anterior da linha intertrocantérica onde se insere na lateral desta linha, ele é responsável por vedar a cápsula articular ântero-inferiormente, limita a abdução do quadril, e a inclinação lateral da pelve sobre o fêmur.














Ligamento Isquiofemoral: este ligamento tem origem no ísquio, posteriormente ao acetábulo, e envolve o colo do fêmur para se inserir na fossa trocantérica, ele auxilia no controle da extensão e rotação interna do quadril, assim como a rotação ipsilateral do do ilíaco sobre o fêmur.










Ligamento Redondo: Este ligamento só se torna visível quando removemos o fêmur, pois ele está localizado dentro da articulação acetabular, e se insere no fêmur dentro da fóvea do fêmur, se por um lado ele transmite suprimento sanguíneo e nervoso para a cabeça do fêmur, por outro lado ele ajuda na estabilidade da cabeça do fêmur.





No próximo artigo vamos falar sobre o colo do fêmur sua articulação com a pelve.


Referências


Groh M.M., Herrera J. A comprehensive review of hip labral tears, Current Reviews in Musculoskeletal Medicine, 2:105-117 2009




Contato

© 2014 by Fisioterapeuta Lucas Job 

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Entre em contato comigo por aqui

terei prazer em responder a qualquer 

dúvida

Visite nossas redes sociais:

Nome *

Email *

Assunto

Mensagem