Exercícios& 
Fisioterapia Vol 1 & 2
Últimos Artigos
Participe da Lista de e-mails
Categorias

Complexo do Ombro #17

Músculo Motores da Cintura Escapular


Vamos revisar todos os músculos que se prendem ao tórax e a escápula, são eles o trapézio e todas suas porções, os romboides, o elevador da escápula, serrátil anterior, peitoral menor e subclávio,


Dito isso vamos analisar cada músculo de forma separada:


Trapézio, esse músculo possui três porções: superior, média e inferior.


Na porção superior, ele se insere na porção acrômio-clavicular, no ligamento nucal e nos processos espinhosos das vértebras de C7 a T12, aqui cabe ainda uma informação para o pessoal da terapia manual, onde devemos saber que as raízes nervosas que geram a capacidade motora para o trapézio tem origem em C3-C4 (nervo do trapézio) e uma porção do XI par craniano o nervo acessório.


Suas ações são elevação do coto do ombro, e auxilia na queda do coto quando há um peso na região distal,


Na região cervical da cervical ele auxilia a realizar hiperlordose cervical e rotação da cabeça para o lado oposto, auxilia na inclinação da cabeça para o mesmo lado.


A porção média se insere na espinha da escápula, em uma direção horizontal, realizando uma adução da escápula aproximando-a da linha dos processos espinhosos, auxilia no encaixe da escápula no tórax. Desloca o tronco para posterior, para trás do plano coronal.


A porção inferior, em uma direção oblíqua de lateral para média e de cranial para caudal possui como principal ação deslocar a escápula para inferior e medial, acaba por bascular o ângulo inferior da escápula para lateral.


Os Romboides, são dois, um menor superior (laranja) e outro inferior (maior em vermelho), em uma direção oblíqua para cima, inserido nos processos espinhosos de C7 até T5, e borda medial da escápula abaixo da espinha da escápula, há uma pequena separação destes músculos através de uma fáscia, também são diferenciados anatomicamente pela inversão.




Suas ações são deslocar o ângulo inferior para medial, elevando a escápula, girando a glenoide para baixo, outra função primordial dele é colar a escápula no gradil costal, sua paralisia ou ausência podem gerar um deslocamento das escápulas, principalmente do bordo medial.


Como comentado anteriormente o nervo que gera capacidade motora nos romboide tem origem através do nervo dorsal da escápula, que tem origem diretamente da raiz de C5.


Elevador da Escápula, com inserções no ângulo superior da escápula, e nos processos transversos do atlas até C4, ligeiramente anterior a estes, com uma direção oblíqua sua ação é muito similar a dos romboides, deslocando o ângulo superior para cima e para dentro, é contraído quando seguramos um objeto mais pesado, e leve rotação da cavidade glenoide para baixo.


Serrátil Anterior, ou serráteis anteriores, seriam o segundo nome o mais correto, visto que são diversos fascículos musculares, dividido em superior, média e inferior, partindo do bordo medial da escápula, pela vista frontal desta, e se insere nas costelas da primeira até a 9ª costela, inervado pelo nervo torácico longo que tem origem direto nas raízes de C5,C6 e C7.


Pode ser ativado durante a respiração, sua fixação nas costelas auxilia na apreensão da escápula no gradil costal, além dos movimentos de báscula lateral do ângulo inferior propulsão do ombro, depressão da escápula e abdução.


Uma das funções primordiais do serrátil é impedir o retrocesso da escápula quando empurramos um objeto, quando o serrátil está instável podemos observar as escápulas aladas durante o movimento de empurrar; sua função soma-se a função dos romboides.


Peitoral Menor, em direção oblíqua para inferior, medial e anterior, inserindo-se no processo coracoide, e faces anteriores e externas da 3ª,4ª e 5ª costela, inervado pelo nervo peitoral medial, com suas raízes originadas em C8 a T1. Age como uma mochila colocada em apenas um ombro, realiza a depressão do ombro, pode auxiliar na respiração elevando as costelas, desloca a escápula para frente e para fora, deslizando-a pelo gradil costal como se puxasse a alça da mochila.




Subclávio, Na face anterior da clavícula, em direção oblíqua, para inferior, medial quase que paralelo a clavícula, inserindo-se na primeira costela e cartilagem costal, inervado pelo nervo subclávio, formado pelas raízes de C5 e C6, a ação é de depressão da clavícula, portanto do coto do ombro, encaixa a porção interna da clavícula contra contra o manúbrio do esterno de maneira que ele fique mais fixado na articulação esternocostoclavicular.




...

Contato

© 2014 by Fisioterapeuta Lucas Job 

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Entre em contato comigo por aqui

terei prazer em responder a qualquer 

dúvida

Visite nossas redes sociais:

Nome *

Email *

Assunto

Mensagem