Complexo do Quadril #06

Relações das Superfícies Articulares

 

Quando o quadril está alinhado, em uma postura vertical, em pé, a cabeça femoral não está totalmente recoberta pelo acetábulo e toda a parte ântero-superior de sua cartilagem está descoberta.

 

Executando o giro de certa forma a hemi-esfera - acetábulo em relação à esfera femoral, chega-se a fazer coincidir completamente as superfícies articulares da cabeça femoral e do acetábulo: a meia-lua desaparece. Devido aos planos de referência, é fácil detectar que três movimentos elementares foram fundamentais para realizar a coincidência das superfícies articulares:

 

  • uma flexão próxima de 90° (flecha 1);

  • uma ligeira abdução (flecha 2);

  • uma ligeira rotação externa (flecha 3).

 

Nesta posição o eixo do acetábulo alinha-se com o eixo do colo femoral, esta postura seria em quatro apoios, como uma postura de urso por exemplo.

 

A coincidência das superfícies articulares poderá ocorrer graças aos movimentos de flexão, abdução, rotação externa: a cabeça do fêmur está completamente “dentro” do acetábulo. 

 

Esta posição do quadril condiz à posição quadrúpede, que é, portanto, a verdadeira posição fisiológica do quadril. É a decorrência da evolução que, tendo feito o homem passar da marcha quadrúpede à marcha bípede, é responsável pela não-coincidência das superfícies articulares pode ser considerada como um argumento a favor da origem quadrúpede do homem.

 

Photo by Annie Spratt on Unsplash

 

 

No Próximo post vamos falar um pouco sobre a arquitetura do Fêmur e do Quadril, até lá!
 

Please reload

Exercícios& 
Fisioterapia Vol 1 & 2
Últimos Artigos

April 22, 2020

February 26, 2020

February 18, 2020

February 10, 2020

Please reload

Participe da Lista de e-mails
Categorias
Contato

© 2014 by Fisioterapeuta Lucas Job 

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Entre em contato comigo por aqui

terei prazer em responder a qualquer 

dúvida

Visite nossas redes sociais: